quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Um pouco de você, muito de mim.

Eu não estou apaixonada por você, mesmo que eu me lembre em detalhes daquela noite em que te conheci - que eu finjo não lembrar tão bem assim. Eu preciso me defender de você, preciso não demonstrar o tanto que mexeu com meu pensamento naquele dia, dia aliás que eu torci por muito tempo pra que se repetisse, e que hoje, ao notar que está acontecendo de novo já não sei bem se foi o melhor pedido.
Não é que eu não veja em você uma pessoa que valha a pena, mas eu estraguei tanta coisa boa nos últimos meses que temo que você seja a próxima página virada desse capítulo interminável. Quero que você seja tão bom pra mim quanto deixa escapar que é, e se eu perceber que tem a intenção de ficar, nem que seja um pouco, começo um capítulo novo só pra gente, e mesmo que tenha apenas oito linhas como os do Machado de Assis, serão oito linhas de palavras revoltadas como as minhas e profundas como as suas, mas capazes de descrever o lado mais verdadeiro e mais humano de nós.
Meu discurso corajoso deveria ser dito a mim mesma, sou eu quem mais tem medo aqui. Não sei confiar, nunca soube, minhas desilusões nunca se basearam em excesso de confiança desperdiçado, mas sim por falta de entrega transparente, não sei entregar a minha verdade, talvez porque nunca tenha sabido identificá-la de fato. Te olho e anseio um dia ter a sua franqueza, sua clareza em descrever sentimentos bons e ruins, por isso torço pra que você fique nem que seja um pouco, nem que só por oito linhas.
Eu não estou apaixonada por você, estou apaixonada pelo meu eu que reencontro toda vez que te leio, por saber de novo quem sou eu e por finalmente conseguir admitir o quanto estive errada. Na verdade, acabo de perceber que já comecei um novo capítulo e mesmo que você não permaneça nele, sem saber, me encorajou a escrevê-lo, prova maior disso é que esse texto é o primeiro que consigo concluir em semanas. Você ressurgiu pra mexer com meu pensamento como na noite em que te conheci, dessa vez não se desculpe e nem agradeça, apenas fique e seja minha última conversa do dia mais um pouco