sexta-feira, 14 de outubro de 2016

O amor não se despede

Tem despedida que a gente não entende, mas que a trajetória nos ensinou a aceitar mesmo que doa. Deixar ir é a parte mais difícil do amor, mas só alguém que ama consegue dizer tchau sorrindo. E quando gostamos, a tendência é prender, manter perto só de nós e mais ninguém. Diferente do amor que sabe dar ao outro o espaço que ele precisa.
A obsessão não é amor. Quem acredita que é, nunca amou. Já se apaixonou, desejou... Mas amor não, isso não sentiu. Reconhecemos o amor pelo oi dito com o olhar, pelo toque, sabemos o que ele está pensando não por costume e convivência, e sim por sentir o que bate no coração do outro.
O amor também dificilmente enjoa, o amor sempre busca uma ideia inovadora, faz naturalmente de tudo pra não se gastar pelas laterais. O amor sabe o que faz, mesmo quando não pensa, mesmo quando não sabe o que virá, ele nos faz sentir as certezas mais duvidosas para o mundo racional, mas a gente sente. E obedece. E dá certo.
As despedidas do amor não costumam ser eternas, pois às vezes apenas não estamos prontos pra ele ainda. Por isso ele nos espera, e nos molda, e nos faz melhor do que jamais achamos possível ser. Amar um amor sem máscaras arranca de nós todos os disfarces, nos faz ser suportável apenas para os que também não se escondem.
O amor faz duas pessoas serem vistas por aí como se fossem uma só, e o mais importante é que apesar disso, o amor permite que cada um tenha seu próprio caminho. Os olhos brilham da mesma forma, e os sorrisos se abrem na mesma velocidade. O amor conecta, liga. E quando chega a hora de voltar, o amor avisa, e a gente sente que sabemos o nosso lugar e que a despedida, na verdade, foi um até breve.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Você está bem pra quem?

Não adianta comprar as melhores roupas, ficar antenado em tudo que está na moda, mudar o cabelo, rir alto pra provar que é feliz, postar ironias de superação e muito mais. Se tudo isso for feito pra mostrar o quanto você está bem. Fazendo isso por esse motivo é o maior indício de que você não está nada bem. 
Você terá todo seu talento reconhecido no momento em que tiver ousadia de se mostrar, e não tentando diminuir a atenção de quem já superou essa barreira do medo. Você não conseguirá ser melhor do que alguém difamando outra pessoa que não te agrada simplesmente porque ela não tem as mesmas inseguranças que você vê no espelho toda manhã.
Quer ser melhor? Quer estar bem? Faça isso por você, em silêncio e não aos berros desesperados implorando um elogio. Você merece sentir-se verdadeiramente em paz, mesmo que ninguém mais enxergue isso. Não cobre tanto dos outros a sua não felicidade, pois ela não deve vir de ninguém, a não ser nós.
E mesmo que perca a maioria das companhias que costumavam ser próximas, ainda assim, fique satisfeito por não ter perdido a si mesmo. E enquanto muitos acreditarem em maus boatos a seu respeito, tenha em mente que os que te conhecem irão rir dessas conversas. Afinal, os que são de verdade não tem muitos por perto, tem os tão verdadeiros quanto, que são capazes de suportar seus dias bons e de vitória.
Você jamais será obrigado a estar perto de alguém que não queira. Mas se ficar, será responsável por qualquer falta de honestidade e caráter. Os discursos prontos são perigosos porque nunca estamos prontos, um silêncio que substitui a resposta vale mais quando a conversa é um desperdício. 
Se ame. Não porque te dizem que você é amado. Não se pode acreditar muito em palavras, nós nunca sabemos de onde elas vem, assim como não sabemos de onde as pessoas vem. Por isso, foque em você. Cada um, foque em si mesmo. E se for pra ser lindo, rir alto, brincar com ironias, que seja porque é assim que você é, e não porque é assim que espera que o mundo te interprete.