domingo, 23 de julho de 2017

Nosso banco e sua ausência

Mudei o toque da sua mensagem pra eu não ter mais esperança de ser você toda vez que meu WhatsApp apita, também excluí nossas conversas pra eu encontrar um novo lugar pra ir que não sejam lembranças suas. Suas incógnitas e códigos estão além do meu fôlego, não posso ficar tanto tempo a mercê de um talvez. Agora sei como você se sentia, com minhas palavras em excesso que nunca disseram nada objetivo, ou então que nunca disseram o que você buscava ouvir. 
Tanta coisa importante que eu não te disse e não mostrei, temo ter que conviver com esse arrependimento por muito tempo ainda. Temo também continuar olhando para trás antes de entrar no prédio, na expectativa de te ver sentado naquele banco me esperando pra dizer que tem pensado muito em nós, que por isso precisa saber o que eu sinto e o que eu quero. Mas dessa vez, diferente das outras, eu diria a verdade ao invés de me esconder e te machucar por não conseguir dizer o quanto você significa.
Acontece que você não está mais lá quando eu procuro, você fugiu de mim e eu não te culpo, também fugiria desses meus defeitos se eu pudesse. Eu lamento ter te amado mas não ter conseguido viver esse amor como você idealizou, eu sinto muito por ter que se afastar de todos pra poder se afastar de mim. Lamento por não ter entendido logo o que você queria que eu entendesse. Agora eu entendo. Por isso, também estou indo. 

terça-feira, 27 de junho de 2017

Se precisar parar, pare.

Ei, calma. Seu cansaço e falta de esperança já foram sentidos por outras pessoas também. Eu sei que na busca de alguém que te entenda, só o que você encontra são frases motivacionais e incentivos para que você não desista. Você não quer desistir, só quer dar um tempo, você precisa dar um tempo. Há muito que você não sabe escolher entre o sim e o não, e só agora está vendo o resultados dessas não escolhas que você fez.
Estão dizendo que você precisa de mais força interior, menos orgulho, menos reflexão, enxergar menos, calar um pouco mais. O único silêncio que você precisa é o silêncio que vem de fora, ninguém te conhece melhor do que você, por isso, ao invés de tentar encontrar respostas em alguém, aceite a resposta que você já te deu em momentos que teve paz.
Não tem nada de errado aceitar a fraqueza, aceitar que não dá mais para sorrir quando não se tem vontade ou continuar segurando o choro quando se quer chorar; escondendo as feridas. Você se machucou, é natural e saudável que você passe um tempo sentindo essa dor, mas não se engane pensando que parar significa fugir. A fuga não contribui em nada, apenas aumenta o rancor e cria o hábito horrível de pensar que os problemas não tem solução, mas que fugindo você os supera.
Você não está superando, só está expandindo a dor para outros além de você e está afastando eles. Fica perto, tá. Se quiser parar, pare. Mas fica perto pra não transformar esse tempo em solidão, em mágoa sem fim. Não perdoe se ainda não estiver a fim, quem te ama saberá esperar o seu momento. Não se culpe, não culpe ninguém, só os erros têm culpados. E você não está errando, está agindo. Mas se precisar, pare.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Cansei. De você e da gente.

Estou melhor agora que me dei conta do quanto minha vida progrediu enquanto você esteve longe, não é que você me faça mal, mas eu me faço mal quando estou ao seu lado. Minha mãe é que tem razão quando diz que você só quer atenção, mas pra te dar atenção seria necessário tempo, coisa que eu não tenho, não pra você, não mais pra você. Preenchi todo meu espaço comigo mesma e com as coisas boas que se encaixaram, tudo aquilo que você tanto me critica por gostar, sem perceber a contradição que é você dizer que me ama sem que tenha passado um só dia sem você tentar me mudar. 
Você tentou por meses me transformar na pessoa que considera ideal pra viver ao seu lado, acontece que eu ainda não sou ideal nem pra mim mesma, imagina pra outra pessoa. E tudo certo quanto a isso, a diversão é justamente ter algo novo pra aprender, mas aprender o que é melhor pra mim e não pra você, se algo te faz feliz então você é quem deve buscar. Aliás, se sua felicidade depende do comportamento de uma outra pessoa então tem algo bem errado aí. Comece aceitando que você errou diversas vezes também, admita que muito do que somos (ou não somos) hoje é consequência de atitudes suas e por mais que você se esforce pra me culpar, sua criatividade argumentativa não muda nossa história.
Estou cansada de você. É isso, cansei. Fica bem e toda aquela despedida clichê de sempre. Sempre. Meu Deus, por que tantas despedidas se nunca estivemos realmente juntos? Nunca tivemos do que nos despedir, só agora eu compreendo. Sua partida foi na verdade um trajeto comum de alguém que não tinha nada a perder porque afinal não tinha mesmo. Eu nunca fui sua, eu nunca fui de ninguém, as pessoas não são simplesmente propriedades umas das outras. No momento, estou buscando ser de mim mesma, quando isso acontecer aí sim serei realizada, você deveria fazer o mesmo e parar de sofrer por eu não ser como você gostaria, você mesmo viu que eu nem me esforcei - e não me arrependo.
Eu te quis, cara. E enquanto eu te quis eu fui inteira com você, apesar de que o principal mesmo era não deixar de ser inteira pra mim, pois só eu conheço o chão onde pisei, eu sei meus motivos de estar aqui e de ser como eu sou, eu sei das expectativas que eu carrego e dos lugares onde quero chegar. Aceitar suas exigências seria abrir mão de tudo isso e consequentemente de mim. Aquilo que você chama de defensiva é, na verdade, eu me priorizando. Seria amor se você entendesse isso. No entanto, não entende e aparentemente, pra você, a culpa é minha. Eu sou culpada sim por várias coisas, a principal delas: ter sido, às vezes, o que você me pediu pra ser mesmo não sendo o que eu queria... Ainda bem que você foi embora, porque eu não tive coragem de ir.




sábado, 10 de junho de 2017

Ainda vou amar você

Eu sei que você veio aqui para saber como eu estou, como eu fiquei depois de você ter ido embora. Nos desvinculamos de todas as formas possíveis, menos esta, você ainda procura meus textos - pra ouvir de mim palavras que eu não digo cara a cara, palavras que você sonhou em me ver falando por tanto tempo e eu não disse -, e eu ainda escrevo na esperança de você entender. Você não pode atravessar meu muro defensivo, e acredite, eu quis muito que conseguisse ver nossa história do lado de cá, assim não haveriam mais dúvidas, mais segredos e nem desconfianças, você saberia que é real, desde o primeiro minuto foi real. Continua sendo.
Você nunca acreditou na força do tempo como eu, e todos os dias eu rezo, em momentos aleatórios, para que você aprenda que podemos sim ter tudo o que queremos, só depende de nós e do quanto acreditamos nisso, o único detalhe que não dominamos é o tempo, o tempo certo e o errado. Nossa ânsia em fazer funcionar atrapalhou demais a leveza do que a gente sentia pelo outro, e que essa distância te acalme e te mostre que eu não tinha como escolher, você fazia parte do plano e deveria estar dentro dele e não se opondo.
Tenho certeza que, assim como já tem sido, continuarei te vendo no meu trabalho e na minha rotina em relances de uma vida que poderia ter sido, mas não foi. Ficarei aqui lembrando de momentos que nunca chegaram a acontecer, torcendo pra que haja um outro espaço para nós. E sobre o que virá daqui pra frente eu não sei muito, acredito que vou permanecer no mesmo caminho, vou acreditar nas mesmas coisas, terei a mesma fé, e possivelmente, ainda vou amar você.   

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Deixe ir embora (ou não)

Deixa ele ir embora. Nada que temos é de fato nosso, nem as pessoas, nem nossos objetos e nem mesmo nossas palavras, nossas opiniões mudam tanto que não podemos tratá-las como propriedades. E nem ele. Deixe ele ir, ele precisa de um caminho que não te inclua, você o fez querer que as coisas fossem assim. Se ainda existe amor, se tornou menor do que a mágoa que você causou, não há mais espaço para vocês agora.
Vocês tiveram o momento ideal, muito rápido, muito intenso, muito confuso e muito errado. Talvez você até pudesse ter sido diferente, mas não foi e mudar o que aconteceu não cabe mais a você, a menos que ele te perdoasse, mas ele não quer, ele não vai. Na verdade, ele já está a caminho de uma nova vida longe de você e dos sonhos que sonharam juntos, e por mais que isso doa você sabe que não pode fazer mais nada.
Conheço seu coração, você nunca aprendeu como desistir de um amor, ainda mais de um grande assim. Mas ele sempre foi mais teimoso do que você e não está disposto a te dar ouvidos, ele já te ouviu demais e se arrepende de ter agido assim, se esquecendo dele e de quem ele era antes de você aparecer. Pare de se sentir injustiçada, não se trata de justiça mas sim de desgaste.
O amor de vocês não é mais o mesmo. Nem você. Nem ele. Respeita que ele não te quer por perto, aceita que ele escolheu sofrer agora para aprender a viver sem seu jeito preguiçoso de manhã - que sempre amoleceu o coração duro dele. Não precisa desistir dos planos de vocês, outras pessoas irão aparecer e poderá ser feliz com elas tanto quanto foi com ele. 
Ou você pode simplesmente ignorar toda essa racionalidade e obedecer seu coração que te diz que todo erro pode ser consertado, que todos os amores são verdadeiros, inclusive o de vocês que sempre foi tão atrapalhado, e que querer ir embora é um modo dele te dizer "eu te amo, não posso fazer mais nada, por favor, corrija isso. Você sabe como." E você realmente sabe, então se ainda o quer, faça. Vá. 


Inspirações: um amor que não deu certo (ainda) e a música The Scientist - Coldplay